Americano assume responsabilidade pela invasão de 77 mil perfis do Facebook

Em 18 ago 2015 - 6:04pm por redação
  • MundoBit

    Americano assume responsabilidade pela invasão de 77 mil perfis do Facebook

O americano Eric Crocker assumiu a responsabilidade pela invasão em mais de 77 mil perfis do Facebook.  O nova-iorquino –conhecido no mundo virtual como Phastman– foi um dos 70 hackers presos na operação internacional Horizon, que investiga a atuação de cyber criminosos no fórum Darkode.

Crocker chegou a receber US$ 300 (cerca de R$ 1.037) para cada 10.000 computadores invadidos. Ele foi um dos responsáveis pela propagação do vírus chamado de Amazonaws.

Esse "sequestrador de navegadores" se espalha através de mensagens que pedem ajuda para denunciar publicações com apelo pornográfico.

Em colaboração com companhias de segurança digital como Kaspersky Lab, ESET, F-Securee Trend Micro, o Facebook disse que conseguiu detectar esses programas maliciosos nos computadores de dois milhões de pessoas.

Ao se declarar culpado por violar as leis anti-spam e pelo abuso de conexões de internet, Crocker pode pegar até três anos de prisão e/ou uma multa de US$ 250 mil (cerca de R$ 864 mil).

A sentença judicial deve ser deliberada no dia 23 de novembro.

Reforço na segurança

Após propagação de vírus, o Facebook apresentou uma nova ferramenta para ajudar a seus usuários a detectar e remover programas maliciosos ou malware.

"Para essas pessoas, propomos uma ferramenta de limpeza que permite, enquanto está funcionando, continuar usando o Facebook, e que informa quando termina e o que encontrou", explicou Trevor Pottinger, engenheiro responsável pela segurança da rede social.

O programa utiliza "uma combinação de sinais para localizar os lugares infectados e eliminar o programa malicioso do computador", acrescentou.

Os usuários do Facebook são frequentemente vítimas de ‘phishing’, captação fraudulenta de chaves de acesso, entre outros, provenientes de contatos conhecidos, lembrou Kate Kochetkova, da Kaspersky Lab.

"Um em cada cinco ‘phishing’ são provenientes de notificações do Facebook", ressaltou. "É preciso estar atento quando se recebe e-mails que parecem vir do Facebook, porque eles podem ser falsos", acrescentou.

Cuidado com novo golpe

A empresa de segurança ESET alerta sobre um novo golpe que visa roubar senhas dos usuários no Facebook. Para atrair as pessoas, os cibercriminosos utilizam vídeos de falsos sites na rede social. Ao clicar sobre a publicação, a vítima acessa um link encurtado e é direcionada para uma página falsa.

Ao contrário de outras campanhas maliciosas que são ativadas por um único tipo de vídeo, o novo golpe utiliza cinco falsos sites, com mais de 30 tipos de vídeos. A técnica utilizada ajuda a ampliar o número de potenciais vítimas do ataque. (*Com informações das agências de notícias BBC e AFP.)

Comentários no Facebook