Coleta de dados para diagnóstico é obrigatória no Windows 10

Em 12 ago 2015 - 1:22am por redação
Coleta de dados para diagnóstico é obrigatória no Windows 10

A Microsoft expandiu sua coleta de dados para diagnóstico com o Windows 10, tornando obrigatório o que já foi um programa voluntário de telemetria.

O novo sistema inclui um serviço de diagnóstico e telemetria que não pode ser totalmente desabilitado. Em edições anteriores do SO, incluindo o Windows 7, 8 e 8.1 – a coleta de dados pela Microsoft era opcional. Os usuários tinham de concordar em entrar para o Customer Experience Improvement Program/Programa para a Melhoria de Experiência do Usuário, ou CEIP, para a telemetria ser coletada e enviada para a empresa a partir desses sistemas. E caso mudassem de ideia, os usuários poderiam interromper o processo.

A Microsoft iniciou o programa com o Windows Vista no final de 2006. Segundo documentos do CEIP, os dados coletados são usados “para melhorar os produtos e recursos que os usuários mais usam e ajudar a resolver problemas”.  O CEIP coleta dados tanto do próprio software da Microsoft, ( incluindo sistemas), quanto de aplicativos de terceiros que interagem com produtos da Microsoft.

A grande quantidade de dados coletados pelo programa inclui desde a frequência de uso da porta USB do aparelho até para onde os navegadores foram direcionados. No Windows 10, o equivalente do CEIP é obrigatório.

Chamado de “Feedback & diagnostics” (Feedback & diagnósticos), o recurso do Windows 10 e 10 Pro (as duas versões presentes nos novos PCs e usadas por todos os usuários e muitas empresas) – não apenas funciona por padrão, mas não pode ser completamente desativado sem uma viagem perigosa para o Registro do Windows. 

O Feedback & Diagnostics vem com três configurações no Windows 10 Home e 10 Pro Basic: Basic, Enhanced e Full. O último é a configuração padrão, e aquela que a Microsoft marca como “Recomendada” no painel de configurações do sistema.

Um FAQ explica o que cada uma das configurações significa, pelo menos em termos gerais. A Microsoft descreve o Basic como “coletar dados que são vitais para a operação do Windows”, e para provar isso, exige-o como um mínimo antes de servir o aparelho com atualizações por meio do Windows Update. “Mas alguns aplicativos e recursos podem não funcionar corretamente ou de maneira alguma” com o Basic, alerta a empresa.

As outras configurações coletam um número crescente de dados de um computador com Windows. A Enhanced, por exemplo, faz logs de coisas como “a frequência ou quanto tempo você usa determinados recursos ou apps e quais apps você mais usa”. Enquanto isso, o Full habilita a coleta de outros dados, incluindo diagnósticos dados “que coletam…coisas como arquivos de sistemas ou snapshots de memória, que podem não intencionalmente incluir partes de um documento em que você estava trabalhando quando ocorreu um problema”. 

Em troca dessa coleta de dados, a Microsoft promete benefícios, incluindo uma experiência “melhorada e personalizada do Windows”, apesar de não definir o que é isso.

Os usuários do Windows Insider, que optaram por participar do programa de preview da Microsoft, tem suas máquinas automaticamente habilitadas para a configuração Full, o que não pode ser desfeito.

No Windows 10, um usuário que escolher as configurações customizadas para desabilitar a telemetria não irá desligar a coleta de dados para diagnósticos. Em vez disso, a escolha reduz a quantidade de informações que a Microsoft coleta, do nível Full para Enhanced.

O Feedback & diagnostics pode ser desabilitado ao se editar o Registro do Windows, a base dados “enjoada”  onde o sistema armazena suas configurações. Como um único erro pode corromper o Registro bastante para impossibilitar o uso do aparelho, editá-lo normalmente é algo feito apenas por usuários avançados e com bastante conhecimento do Windows.

Os administradores de TI do Windows 10 Enterprise, a SKU disponível apenas para grandes clientes com um grande volume de licenças e anuidades como o programa Software Assurance, podem desabilitar completamente a coleta de dados para diagnóstico usando políticas de grupo.

Comentários no Facebook