Especial: os 9 líderes de tecnologia mais influentes no LinkedIn

Em 19 ago 2015 - 9:49pm por redação
Especial: os 9 líderes de tecnologia mais influentes no LinkedIn

Atendendo a uma solicitação da CIO.com, o LinkedIn mergulhou em sua base de 380 milhões de usuários para identificar os mais ativos e influentes na indústria de TI. O critério para escolha privilegiou indivíduos que publicam regularmente na plataforma, excluindo usuários que não tenham Inglês como principal idioma ou que estejam em transição de carreira. 

Se você não está seguindo estes profissionais de TI, você está perdendo a oportunidade de aprender com os líderes de tecnologia que mais efetivamente usam a rede para ampliar o seu alcance e progredir em suas carreiras. 

(Nota do Editor: Sete dos nove integrantes dessa lista do LinkedIn são “Influenciadores”, uma designação dada a cerca de 500 profissionais convidados pela rede social para publicar no site.)

1 – Naomi Simson 
Diretora Fundadora, redballoon 
877.973 seguidores 

No início da carreira, no início doa anos 90, Naomi Simson trabalhava com gestão de marketing, na Apple Computer Austrália. Desde 2001, atuou como diretora fundadora, CEO e diretora executiva da redballoon. Escreveu três livros e publicou cerca de 1 mil posts do blog durante a última década. Em seu último post no LinkedIn, intitulado “O que a liderança significa para mim?”, escreveu: “Os grandes líderes aprendem continuamente. (…) Nenhuma liderança é estática.”. Simson trabalha em Sydney, na Austrália.

2 – Mark Hurd
CEO da Oracle 
322.998 seguidores 

Hurd é o tipo de profissional discreto, que opta por não compartilhar muitos detalhes sobre si mesmo em seu perfil no LinkedIn. Ainda assim, publicou 13 posts no linkedin durante os últimos dois anos. Antes de entrar para a Oracle em 2010, Hurd passou 25 anos na NCR Corp. e cinco anos como CEO da Hewlett-Packard. Agora compartilha as responsabilidades e o título de CEO da Oracle com Safra Catz, que anteriormente exerceu os cargos de presidente e CFO da empresa. Hurd é baseada no Vale do Silício.

3 – Clara Shih 
CEO, Boatos social 
231.266 seguidores 

Depois de uma temporada de um ano na Microsoft, Clara Shih ingressou no Google, apenas quatro meses depois do IPO da companhia, no fim de 2004. Desenvolveu a primeira aplicação de negócios sociais, a Faceforce, durante sua passagem pela Salesforce, em 2007, e escreveu o best-seller, “The Facebook Era”, em 2009. Em 2010 participou, no Brasil, do Digital Age, evento sobre Marketing Digital realizado pela NowDigital. Shih também atuou no conselho de administração da Starbucks por quase 4 anos. Sua empresa, Hearsay Social, levantou mais de 51 milhões de dólares em capital de risco e é parceira preferencial do LinkedIn, Facebook, Twitter e Google. Shih trabalha na área da Baía de São Francisco.

4 – Giovanni Colella 
Cofundador e CEO, Castlight Saúde 
205,898 seguidores 
 
Há mais de 25 anos o Dr. Giovanni Colella tem se destacado como empresário de Tecnologia na área de Saúde. Atualmente atua como CEO da Castlight Saúde, empresa da qual foi cofundador em 2008. Ele já escreveu 31 posts na plataforma desde o final de 2012. Ocupou postos de destaque na Sapient, SAI e no Boston Consulting Group e praticou a medicina em Manhattan antes da transição para a área de TI.  Colella reside na Baía de São Francisco.

5 – Tim O’Reilly 
Fundador e CEO, O’Reilly Media 
196,391 seguidores 

Tim O’Reilly é um lutador da indústria de tecnologia. Lançada em 1983, sua empresa de publicações técnicas, formação e eventos desempenhou um grande papel na evangelização da Internet, linguagens de programação e serviços baseados na Web. O’Reilly planeja participar em pelo menos 17 conferências durante os próximos 10 meses, incluindo Strata+Hadoop World and Solid.  Em seu mais recente post no LinkedIn, intitulado “Ciência de dados, melhores resultados”, escreveu: “Ainda há uma grande distância entre a aspiração de aplicar a ciência dados e a realidade confusa de fazê-lo de forma eficaz.” O’Reilly também reside de São Francisco.

6 – Francisco D’Souza 
CEO da Cognizant 
185,549 seguidores

Desde que assumiu o cargo de CEO da Cognizant, em 2007 _ empresa da qual foi cofundador, em 1994 _ a base de funcionários da companhia quase quadruplicou, passando de 55 mil para mais de 200 mil colaboradores. D’Souza faz parte do conselho de administração da GE, bem como da Universidade Carnegie Mellon e do US India Business Council. É rotineiramente citado entre os mais jovens CEOs da indústria de serviços de software. Já morou em nove países e atualmente vive na cidade de Nova York.

7 – Blanca Trevino 
CEO, a Softtek 
133,724 seguidores

Ao longo de sua carreira de 30 anos em serviços de TI, Blanca Trevino colaborou com as agências governamentais e empresas para promover uma maior participação de latino-americanos e de mulheres na área. Desde 2000, trabalhou como CEO da Softtek, a maior fornecedor de TI da América Latina, com mais de 10 mil funcionários no México e no exterior. Foi do conselho de administração do Walmart no México e fala frequentemente sobre o papel das mulheres no mundo dos negócios. Em seu mais recente post no LinkedIn, intitulado “Tire vantagem de desvantagem”, Trevino escreveu: “Alguns dos melhores resultados na minha vida aconteceram em meio aos momentos mais difíceis.” Mora em Monterey, México.

8 – Neil Hughes 
Gerente de melhoria de serviço, Grupo NEC

Neil Hughes tem mais de uma década de experiência em gestão de TI. Trabalhou para a BT Broadband, IBM, Goldman Sachs e os Jogos Olímpicos e Paraolímpicos de Londres, em 2012. Atualmente é gestor de vários projetos de melhoria de TI no  Grupo NEC, incluindo os trabalhos para a LG Arena e o National Exhibition Centre. Hoje mora em Wolverhampton, Inglaterra.

9 – David Evans 
Cofundador e CTO, stringify

Depois de quase 24 anos com a Cisco, David Evans  decidiu ser um dos fundadores da startup de Internet das coisas (IoT) stringify e agora também trabalha como CTO da empresa. Durante seu mandato na Cisco, Evans era responsável por avaliar tecnologias disruptivas e determinar o seu impacto futuro sobre o ecossistema da empresa. Detém sete patentes de invenções, incluindo um painel virtual, detecção multi-touch e virtualização dos espaços físicos para reuniões on-line, de acordo com o seu perfil do LinkedIn. Em seu mais recente post no LinkedIn, intitulado “Por que a Internet das Coisas vai provocar uma revolução no conhecimento”, Evans conclui o seguinte: “A foma que escolhermos para usarmos essa oportunidade pode muito bem definir o nosso futuro”. Ele reside no Vale do Silício.

Comentários no Facebook