IAB foge do Flash e adota o HTML5 como padrão para publicidade online

Em 18 ago 2015 - 3:10am por redação
IAB foge do Flash e adota o HTML5 como padrão para publicidade online

Em uma decisão que deverá mudar o cenário da publicidade interativa nos próximos 9 a 12 meses, o Interactive Advertising Bureau (IAB), entidade que reúne anunciantes e publishers no mundo todo, anunciou um novo conjunto de regras para criação de banners e peças de publicidade online adotando o HTML5 como o padrão para produção das peças e encorajando as agências a fugir definitivamente do Adobe Flash.

A Adobe apóia o movimento e ajudou a atualizar as novas regras, que têm como objetivo unificar as técnicas de produção de banners e, com isso, facilitar a vida de anunciantes e agências. Outros membros do IAB, como AOL, Google e Yahoo também apóiam a iniciativa.

A mudança para o HTML5 deverá acontecer gradativamente nos próximos 9 a 12 meses. Nesse momento, o IAB Tech Labs publicou as novas regras de produção, chamadas IAB Display Creative Guidelines, que ficarão abertas a comentários até o dia 18 de setembro de 2015, para que os diferentes elementos do ecossistema de publicidade interativa possam sugerir ajustes ou mudanças.

Em reportagem no site AdAge, a gerente sênior de produtos da Adobe, Sarah Hunt, disse que o HTML5 oferece um “novo playground” para que os produtores de anúncios possam distribuir seu conteúdo. Hunt é uma das gestoras do grupo de trabalho de HTML5 do IAB. Segundo ela, a mudança dos Guidelines do IAB é o primeiro passo para ajudar a indústria a transicionar para o HTML5 como plataforma dominante para produção de conteúdo imersivo e rico em publicidade para desktop e dispositivos móveis.

O Flash é um recurso ainda largamente usado na criação de banners e peças de interativas de publiciade. Embora tenha sido o padrão “não oficial” por muitos anos, suas vulnerabilidades de segurança o tornam cada vez mais indesejável e criticado, seja no ambiente corporativo ou no ambiente de publicidade. O caso mais recente de problemas por conta da vulnerabilidade aconteceu no final de julho, com o Yahoo, que foi vítima de um ataque de “malvertising” que tirava proveito de uma vulnerabilidade do Flash.

Browsers de web, como o Firefox bloqueiam arquivos Flash como padrão e os dispositivos móveis da Apple não suportam arquivos feitos em Flash.

O anúncio do novo Guideline pode ser visto no site do IAB e o documento com as novas regras pode ser lido neste link.

Comentários no Facebook