Interesse em wearables cai vertiginosamente, indica pesquisa

Em 27 ago 2015 - 3:46pm por redação
Interesse em wearables cai vertiginosamente, indica pesquisa

Um estudo divulgado nesta quinta-feira (27) mostra que a demanda por wearables nos Estados Unidos caiu de forma considerável desde 2014 e agora se encontra menor quando comparada ao início do ano passado.

O relatório da Argus Insights foi baseado na opinião de 327 mil consumidores para determinar o interesse no mercado ao longo do tempo. A pesquisa descobriu que o mercado para dispositivos vestíveis foi brevemente cativado pelo lançamento do Apple Watch em setembro de 2014. No entanto, a fatia maior ficou com dispositivos mais baratos, como o Fitbit. Desde então, consumidores parecem ter perdido o interesse nos dispositivos. 

Este ano, indica a pesquisa, o mercado de dispositivos portáteis em grande parte não conseguiu recapturar o desejo do consumidor.

Entretanto, o setor de vestíveis talvez não esteja totalmente condenado. Em 2015, em apenas alguns meses, o relatório indica que aqueles que ainda usam wearables mostraram sinais de potencial crescimento para smartwatches. 

Interesse em wearables cai vertiginosamente, indica pesquisa

 

Smartwatches da Apple, LG e Motorola atualmente receberam pontuações mais elevadas no quesito “desejo do consumidor”.

Essa tendência se correlaciona com o que consumidores estão buscando em dispositivos vestíveis em um mercado que começa a amadurecer. Refletindo sobre as tendências em wearables, de forma geral, usuários têm dado mais atenção àquelas dedicadas a atributos fitness, de acordo com a Argus. 

No entanto, usuários de smartwatch também mostram um crescimento positivo no que diz respeito a aplicativos voltados para smartwatch assim como games, notícias, previsão do tempo, esportes. Vale notar que apps de troca de mensagem receberam maior atenção negativa do que positiva, o que não é uma grande surpresa dada a realidade de telas tão pequenas de smartwatches. 

Relógios inteligentes são capazes de fornecer recursos tanto fitness, notícias e games, então eles podem começar a roubar sua quota no mercado, diz o CEO e fundador da Argus Insights, John Feland.

Porém, vale ressaltar que o mesmo relatório cita outra pesquisa anterior encomenda pela Argus. Nela, usuários parecem se afastar de suas pulseiras inteligentes depois de seis meses de uso, perdendo o interesse.  

Enquanto isso pode indicar um movimento e uma vantagem para smartwatches mais poderosos, também pode  indicar um futuro um pouco morno para vestíeis inteligentes. 

Se os chamados early adopters não ficaram satisfeitos, por que outros consumidores iriam se interessar pela tecnologia?

Comentários no Facebook