Italianas descobrem troca na maternidade por causa de foto no Facebook

Em 10 ago 2015 - 2:01am por redação
  • Reprodução/DailyMail

    Italianas descobrem troca na maternidade por causa de foto no Facebook

Duas italianas descobriram que foram trocadas na maternidade por causa de uma foto publicada no Facebook. Lorena e Antonella nasceram há 24 anos em uma maternidade na cidade de Puglia, na Itália, com uma diferença de 11 minutos.

Logo após o nascimento, cada uma ganhou um bracelete, uma com o número 47 e a outra com o 48. Em seguida, foram para os braços de suas respectivas mães. Ou pelo menos, era isso que se pensava. Lorena foi para a família de Caterina e Michele Cobuzzi, enquanto Antonella foi viver com Loreta e Luigi Mazzone.

Muitos anos depois, as duas jovens descobriram que, na verdade, foram trocadas e dadas uma para a família da outra. Quem descobriu toda a verdade foi a família Cobuzzi, por causa de uma foto no Facebook.

Caterina, a mãe da família Cobuzzi, encontrou na rede social uma foto de Antonella e se espantou em ver como a jovem era parecida com ela. No entanto, havia mais um elemento intrigante. Na imagem também estava Elisa, que Antonella acreditava ser sua irmã, mas, na verdade, era extremamente parecida com Lorena.

Especula-se que os Cobuzzi já desconfiavam há algum tempo que algo estava errado. Um exame de DNA provou que a troca realmente havia sido feita no hospital. Como resultado, as duas famílias e ambas as jovens estão processando o hospital e pedem 22 milhões de euro (cerca de R$ 84 milhões) de indenização.

Vidas diferentes

As duas famílias viviam próximas uma da outra, no pequeno vilarejo de Trinitapoli, perto de Bari. No entanto, a vida das duas meninas era muito diferente. Enquanto Lorena teve uma infância feliz ao lado do irmão Francesco, Antonella sofreu.

Seus pais viviam infelizes e se separaram. Antonella, ao lado dos irmãos Fidele e Elisa, era xingada e agredida. Depois que o pai, Luigi, saiu de casa para viver com sua nova namorada, a mãe, Loreta, abandonou as três crianças, que foram criadas pelos avós.

Em 2005, quando tinha 16 anos, Antonella e sua irmã Elisa foram colocadas para adoção. As duas foram adotadas pela família Zenga, a quem ambas chamam de pais.

Em entrevista ao tabloide britânico "Daily Mail", Lorena disse que se sente sortuda de ter vivido em uma família feliz. "Ela [Antonella] teve de lidar com uma separação, com a rejeição e então foi adotada. Me sinto com sorte por não ter passado por tudo isso", disse.

Desde que descobriram a verdade, Antonella já visitou os Cobuzzi algumas vezes. Já Lorena, que apesar da infância feliz não tem uma relação fácil com os pais desde que se casou com alguém que eles não aprovavam, disse à Justiça que sofreu "danos psicológicos" com a troca na maternidade.

Lorena afirma que se sente mal com a velocidade com que seus pais se apegaram a Antonella, a filha biológica deles. Ela, inclusive, desconfia da história do Facebook e acha que os Cobuzzi pediram a tal foto que resolveu o caso diretamente com Loreta Mazzone, mãe biológica de Lorena.

Lorena e Loreta já se encontraram. A jovem diz que agora chama as suas duas mães de, bem, mãe. O lado mais positivo para ela é o laço que criou com Elisa, sua irmã biológica.

No entanto, por incrível que pareça, Lorena ainda não fez um exame de DNA para confirmar seu lado da história.  No mês que vem, a Justiça deve julgar o caso e decidir o valor e quem irá pagar as indenizações. 

Comentários no Facebook