Novo navegador Edge falha em conquistar usuários do Windows 10

Em 18 ago 2015 - 3:06pm por redação
Novo navegador Edge falha em conquistar usuários do Windows 10

O novo navegador da Microsoft, Edge, está sendo usado por uma minoria das pessoas com o Windows 10 – entre um sexto e um terço – de acordo com dados de duas empresas de análises.

Os primeiros números sobre o Edge não apenas indicam um possível fracasso da Microsoft em fazer os primeiros usuários (early adopters) a usarem o novo browser, como também quesitona a afirmação da Mozilla de que a configuração do Windows 10 resultará em perdas para o Firefox, e, por associação, outros navegadores que não são da Microsoft.

Em julho, o Edge respondeu por apenas 0,14% de todos os usuários rastreados pela Net Applications. Com a fatia de usuários do Windows 10 alcançando 0,39% no período – e como o Edge só funciona no Windows 10 – o navegador foi usado por cerca de 36% dos seus potenciais usuários (0,14% dividido por 0,39%).

Vale notar que a Net Applications mede a fatia de usuários usando registros de visitantes aos sites dos seus clientes. O resultado é uma estimativa bruta da porcentagem dos usuários online que rodam um determinado navegador no mundo.

Novo navegador Edge falha em conquistar usuários do Windows 10

Os dados da empresa irlandesa StatCounter também mostraram que o Edge esteve longe de ser a escolha universal de navegador entre as pessoas que fizeram upgrade para o Windows 10.

Nos primeiros 16 dias de agosto, o uso médio diário do Edge no mundo foi de 0,7%, bem abaixo da fatia média diária do Windows 10 de 4,4%. Em outras palavras, a StatCounter registrou o Edge como respondendo por cerca de 16% da atividade online de todos os usuários do Windows 10.

Ao contrário da Net Applications, a StatCounter estima a fatia de uso ao contar o número de pageviews, gerando um sinal de atividade, em vez de usuários.

No entanto, foi impossível determinar quais navegadores foram usados no Windows 10 em vez do Edge, uma vez que nem a Net Applications nem a StatCounter quebram seus dados públicos de navegadores por sistemas. As frações que podem ter rodado o Google Chrome no Windows 10, por exemplo, foram mascaradas pelo fato de o browser também operar em um maior número de sistemas, como o Windows 7 e o Mac OS X, da Apple.

Mais uma vez, vale notar que a única razão pela qual foi possível calcular a fatia de uso do Edge no Windwos 10 é porque o novo navegador da Microsoft é exclusivo para o Windows 10.

As baixas porcentagens de usuários do Windows 10 usando o Edge sinalizam que a Microsoft não conseguiu atingir seu objetivo com o novo browser, ao menos entre quem mudou para o novo sistema e seu upgrade gratuito. Isso é problemático, já que a empresa tem posicionado o Edge como seu navegador para o futuro.

Comentários no Facebook