Rússia e Europa lançam sonda que tem como missão buscar vida em Marte

Em 14 mar 2016 - 7:03pm por redação
Rússia e Europa lançam sonda que tem como missão buscar vida em Marte

A busca por vida alienígena em Marte acaba de ganhar um novo incentivo. Em missão conjunta, a Europa e Rússia lançaram ao planeta vermelho um satélite cujo um dos objetivos é descobrir se nosso vizinho é capaz de abrigar vida.

O chamado ExoMars Trace Gas Orbiter (TGO), foi lançado nessa segunda-feira às 06h31 do horário de Brasília de Baikonur, no Cazaquistão. As informações são da BBC. 

A previsão é que o foguete leve dez horas para colocar a sonda na trajetória correta para Marte. Se tudo ocorrer como o planejado, o TGO deve enviar um sinal por volta das 18h28 (horário de Brasília) para a base no centro de operações da Agência Espacial Europeia em Darmstadt, na Alemanha. Concluído isso, serão sete meses de viagem até Marte. 

Três dias antes da chegada ao planeta, no dia 16 de outubro, a sonda espacial lançará um pequeno módulo de pouso, o chamado Schiaparelli.

Tal módulo conduzirá algumas experiências, entre elas testes de radares, computadores e seus algoritmos. Tais tecnologias serão necessárias para colocar o veículo espacial no planeta na missão posterior, cuja expectativa é iniciar entre 2018 e 2020.

Após liberar o Schiaparelli, o satélite terá como missão circular a 400 km de altura acima de Marte. 

A partir dessa altura, os equipamentos poderão analisar os gases atmosféricos do planeta. A principal busca aqui é o gás metano e investigar se o mesmo vem de uma fonte geológica ou se é produzido por organismos vivos.

Outras investigações na superfície do planeta já haviam indicado a presença do metano em baixíssimas concentrações. Segundo cientistas, a presença do metano no planeta vermelho é em si surpreendente, uma vez que a expectativa seria de que a luz ultravioleta deveria ter removido o gás da atmosfera. Dessa forma, a suposição é que o gás estaria sendo substituído por outras fontes.

Com as informações obtidas pelo TGO, cientistas esperam ter maiores condições de resolverem o mistério ao redor do metano em Marte. 

 

Comentários no Facebook