Versão light do Facebook para celular cresce mais rápido que a oficial

Em 9 mar 2016 - 4:21pm por redação
  • Reprodução

    Versão light do Facebook para celular cresce mais rápido que a oficial

O Facebook divulgou nesta quarta-feira (9) a informação de que o Facebook Lite –versão mais leve do aplicativo móvel oficial da rede social– alcançou 100 milhões de pessoas ativas mensalmente, menos de nove meses depois de seu lançamento oficial, em junho de 2015. O número mostra que essa foi a versão do Facebook que cresceu e atingiu essa marca mais rápido.

O Brasil está entre os cinco países que mais usam a versão do aplicativo, ao lado de Índia, Indonésia, Filipinas e México –a empresa não especificou em qual posição exatamente cada uma das nações se encontra.

O motivo para isso provavelmente está no cerne do app. Lançado só para Android, ele pesa cerca de 580 KB (o tamanho varia conforme o dispositivo) e foi projetado para redes 2G e áreas com conexões lentas ou instáveis. Ou seja, sob medida para o Brasil e os demais países do top 5, que além da conexão móvel deficiente, conta com muitos usuários com celulares baratos e com pouco espaço de armazenamento.

Mas há desvantagens. Visualizar postagens de links de notícias no Facebook fica pior com o Lite. Na maioria das vezes, o corte de imagem representativa mostra apenas trechos esquisitos da foto. Tirando isso, a experiência lembra a do aplicativo convencional, mas com menos efeitos.

Comparação

Para entender melhor a velocidade do crescimento do Lite, o aplicativo oficial do Facebook surgiu para iPhones em julho de 2008. Depois vieram versões para BlackBerry, Windows Mobile, Symbian S60 e Android –esta última chegou em setembro de 2009. O app oficial atingiu a marca de 100 milhões de usuários por mês em todas as suas plataformas só dois anos depois, em 2010, segundo um post de Matt Hicks, vice-presidente da empresa na época.

Atualmente o app do Facebook em todas as plataformas atinge 1,44 bilhão de usuários por mês; no Brasil, esse contingente é de 89 milhões.

Outros apps que são sensação atualmente também cresceram rápido, mas não tanto quanto o Lite. O Snapchat, por exemplo, surgiu em 2011 e atingiu a marca dos 100 milhões de pessoas ativas em 2014, três anos depois. O WhatsApp nasceu no final de 2009, mas também só chegou a isso três anos depois, em 2012.

Comentários no Facebook