Conheça o Fitbit Ionic, uma mistura de smartwatch e pulseira fitness

Em 4 set 2017 - 1:01pm por videobes


Com o seu novo Ionic, a Fitbit coloca a saúde e a parte fitness no centro das coisas, mas o aparelho é mais um wearable para todas as situações do que qualquer outro Fitbit que já foi lançado.

Para quem não sabe, o Ionic representa o primeiro fruto das compras da Pebble, Coin e Vector. Agora os usuários podem instalar aplicativos de terceiros, fazer pagamentos, e armazenar centenas de músicas para reprodução off-line.

A maior mudança para a Fitbit é o novo sistema aberto, uma vez que a companhia usou a compra da Pebble para criar uma plataforma para aplicativos de terceiros. Apenas alguns apps estarão disponíveis no lançamento, mas a companhia em breve irá liberar um kit de desenvolvimento de software para que os desenvolvedores possam construir aplicativos e visuais para relógios, como no watchOS e no Android Wear. Mas, mesmo com tudo isso, o Ionic ainda é um Fitbit em primeiro lugar e um smartwatch em segundo.

A primeira coisa que você irá perceber sobre o novo dispositivo é o quanto ele não se parece com um relógio Pebble ou Vector. É meio que uma mistura de dois dos aparelhos top de linha da Fitbit, o Blaze e o Surge. O Ionic possui uma face quadrada simples com uma tela LCD (348×250) de 1,42 polegadas e bordas bem mais finas. O relógio está disponível em três cores: preto, cinza e laranja.

Quando você segura o Ionic, com 12,2mm de espessura, ele parece grosso como um relógio Android Wear, mas muito disso vai embora quando você coloca ele no pulso. Isso porque o dispositivo possui um design convexo agressivo que empurra o monitor de batimentos cardíacos no seu pulso. Parece desconfortável, mas não é, e o resultado é que o perfil do aparelho no pulso fica com apenas 7 milímetros de espessura, bem mais fino do que um Apple Watch Series 1 ou um LG Style Watch.

Quando você começa a usá-lo, o Ionic funciona como uma espécie de Fitbit com esteroides. Uma variedade de sensores são usados a todo momento para rastrear os seus movimentos, e possível visualizar tudo isso ao tocar repetidamente na tela inicial do aparelho. O GPS embutido também te ajuda a ficar menos dependente do smartphone.

Vale notar ainda que o Ionic é resistente `a água em até 50 metros de profundidade, por isso é possível usá-lo na piscina com o novo modo Swim Exercise, por exemplo. O relógio também conta com a tecnologia atualiza PurePulse, de rastreamento contínuo de batimentos cardíacos, Bluetooth, e um novo sensor relativo SpO2 para estimar os níveis de oxigênio no sangue.

Pagamentos

Também chama a atenção um novo sensor sem nenhuma relação com exercícios. Esse seria o novo serviço de pagamentos da empresa via NFC, o Fitbit Pay. Assim como o Apple Pay e o Android Pay, o Fitbit Pay permite que os usuários carreguem cartões de crédito no relógio para realizar pagamentos em leitores padrão de lojas.

Música

Além desses apps e serviços, o Ionic também coloca um foco renovado na música. É possível armazenar até 300 músicas, podcasts e áudiolivros no Ionic e reproduzi-los com o novo aplicativo Music.

O Ionic já está disponível em pré-venda e será lançado oficialmente em outubro nos EUA com preço sugerido de 300 dólares.

Comentários no Facebook