Facebook vai privilegiar posts de amigos e conteúdo jornalístico terá menos espaço

Em 12 jan 2018 - 12:57pm por redação

NOVA YORK – O Facebook anunciou uma mudança em sua política de publicação para privilegiar posts de amigos e parentes e dar menos espaço para aqueles de companhias, marcas e empresas de notícias. Ao longo das próximas semanas, os 2 bilhões de usuários verão menos vídeos virais e artigos compartilhados por organizações de mídia e negócios e mais fotos e textos publicados por amigos. O diretor-executivo, Mark Zuckerberg, anunciou que o objetivo é que o tempo na rede social seja “bem gasto” e mais “significativo”.

A alteração pode afetar organizações de mídia e empresas que usam o Facebook para compartilhar seu conteúdo. Segundo o fundador da rede social, a ideia é ajudar os usuários a se conectar com quem se importam.

“A pesquisa mostra que, quando usamos a rede social para nos conectarmos com pessoas com as quais nos importamos, pode ser bom para nosso bem-estar. Podemos nos sentir mais conectados e menos sozinhos, e isso está ligado a felicidade e saúde no longo prazo. Por outro lado, ler artigos de forma passiva ou ver vídeos, mesmo que sejam de entretenimento ou informativos, pode não ser tão bom”, escreveu Zuckerberg em um post.

A mudança lança um foco sobre os dados e os algoritmos utilizados para classificar o News Feed do Facebook, que é o núcleo de seu enorme negócio de publicidade digital. Todo usuário vê um conjunto diferente de conteúdo e anúncios, classificado e adaptado com base em suas características, o que eles clicam e o que seus amigos fazem.

Embora o Facebook dê prioridade a certas postagens, como os novos anúncios de bebê e de noivado que rapidamente desencadeiam gostos e comentários, não há regras duras e rápidas para o que um usuário vê em primeiro lugar. Nessa linha, não está claro para as editoras como as regras do Facebook em torno do conteúdo “significativo” os afetarão.

“Porque o espaço no News Feed é limitado, mostrando mais postagens de amigos e familiares e as atualizações que provocam conversações significa que mostraremos menos conteúdo público, incluindo vídeos e outras publicações dos editores”, escreveu Adam Mosseri, chefe do Feed de Notícias do Facebook em um post em seu blog na noite de quinta-feira.

Como parte da mudança, as páginas do Facebook administradas por editores e empresas podem ver uma redução no número de pessoas que eles acessam e visitas do site, ele escreveu. Os números variam de acordo com fatores, incluindo “o tipo de conteúdo que eles produzem e como as pessoas interagem com ele”, acrescentou Mosseri.

Comentários no Facebook