Vendas mundiais de smartphones recuam pela primeira vez, aponta o Gartner

Em 22 fev 2018 - 1:15pm por videobes

As vendas globais de smartphones para usuários finais totalizou 408 milhões de unidades no quarto trimestre de 2017, o que representa uma queda de 5,6% em relação ao mesmo período do ano anterior, segundo números do Gartner. Esta é a primeira queda registrada pela consultoria na base de comparação anual, desde que os analistas começaram a acompanhar este mercado em 2004.

Dois fatores são apontados como principais para o recuo do mercado no trimestre. “Em primeiro lugar, as mudanças de feature phones para smartphones abrandaram devido à falta de dispositivos “ultra-low-cost” de qualidade, preferidos pelos usuários”, comenta Anshul Gupta, diretor do Gartner.

Em segundo lugar, os usuários de smartphones estão optando por modelos de qualidade, com vida útil mais longa, esticando o ciclo de substituição dos dispositivos.

“Os poucos benefícios incrementais na substituição também enfraqueceram as vendas de smartphones”, acrescenta o analista.

Entre os recursos mais demandados estão conectividade 4G e melhores câmaras.

Samsung e Apple vendem menos no trimestre
Não obstante a queda nas vendas de 3,6% no quarto trimestre de 2017, a Samsung mantém a primeira posição no ranking de vendas. Na segunda posição segue a Apple, que também viu as vendas recuar. Segundo o Gartner, apesar das vendas dos modelos Galaxy S8 and S8+ da Samsung estarem recuando, o sucesso geral desses modelos ajudou a Samsung a melhorar o preço médio de venda.

A Samsung deverá apresentar o sucessor da série Galaxy durante o Mobile World Congress, em Barcelona, na próxima semana. De acordo com a Gartner, o lançamento de novos produtos topo de linha poderá incrementar as vendas de smartphones da Samsung no primeiro trimestre deste ano.

O Garner acrescenta ainda que, apesar de um volume de vendas significativo da marca estar concentrado em modelos de entrada, com preço mais acessível, eles enfrentam uma concorrência feroz, reduzindo a participação em relação à lucratividade. Por isso, o lucro e o preço médio de venda de dispositivos Samsung poderá melhorar se os novos topo de linha forem um sucesso.

A quota de mercado da Apple estabilizou no quarto trimestre de 2017 face ao mesmo trimestre do ano anterior, mas as vendas dos iPhone caíram 5%. “A Apple estava em uma posição diferente neste trimestre daquela que estava doze meses antes”, diz Gupta. “Tinha três novos smartphones – o iPhone 8, o iPhone 8 Plus e o iPhone X -, mas o seu desempenho no trimestre foi prejudicado por dois fatores”, diz o analista. “Em primeiro lugar, a falta de disponibilidade do iPhone X afetou as vendas dos modelos iPhone 8 e 8 Plus, uma vez que os usuários esperaram para experimentar o modelo mais caro. Em segundo lugar, a falta de componentes e os constrangimentos na capacidade de fabricação precederam um ciclo de distribuição mais longo para o iPhone X, que só voltou ao normal no início de Dezembro. Um aumento de demanda pelo iPhone X no primeiro trimestre do ano poderá incrementar as vendas da Apple”, acrescenta Gupta.

Os grandes vencedores do trimestre, segundo a Gartner foram a Huawei e a Xiaomi, únicos fabricantes que conseguiram crescer face ao trimestre anterior – 7,6 e 79%, respectivamente – e aumentar a quota de mercado. A Huawei introduziu novos smartphones no trimestre, incluindo o Mate 10 Lite, o Honor 6C Pro e o Enjoy 7S.

Por seu lado, a Xiaomi, com o seu portfólio competitivo, incluindo os modelos Mi e Redmi, contribuíram para o incremento das vendas nos mercados emergentes da Ásia Pacífico e o aumento de participação de mercado na China.

“As oportunidades de crescimento da Huawei vão passar por ganhar participação de mercado nessa região e nos EUA”, diz Gupta. Quanto à Xiaomi, o maior mercado fora da China é a Índia, onde irá continuar a apresentar um crescimento acentuado. O aumento das vendas na Indonésia e noutros mercados emergentes da Ásia Pacífico irão posicionar a marca como uma forte marca global”, conclui Gupta.

Crescimento anual de vendas foi tímido
No ano de 2017, as vendas de smartphones a utilizadores finais totalizou mais de de 2,5 mil milhões de unidades, um crescimento de 2,7% face ao ano anterior. A Huawei alcançou a terceira posição, retirando quota à Apple.

No mesmo período, a quota de mercado combinada dos fabricantes chineses entre os cinco maiores fabricantes aumentou 2%, enquanto que a quota de mercado da Samsung e da Apple, que ocupam as duas primeiras posições, se manteve inalterada.

Comentários no Facebook