Crise do Facebook derruba valor das ações de tecnologia nos EUA

Em 20 mar 2018 - 12:57pm por videobes

As denúncias publicadas neste final de semana pelos jornais The New York Times e The Observer of London, alegando o uso de dados privados de mais de 50 milhões de perfis do Facebook de eleitores norte-americanos pela empresa Cambridge Analytica, causaram mais do que críticas e consternação geral contra a rede social. Deram também um belo prejuízo para a empresa, que perdeu cerca de US$ 42 bilhões do seu valor de mercado nesta segunda-feira, 19/03, com a queda de 7% do preço de suas ações, negociadas na Bolsa Nasdaq.

Essa foi a maior queda diária no valor das ações do Facebook desde seu IPO, em 2012. O receio de que não só a rede social, mas o setor de tecnologia venham a sofrer investigações generalizadas da parte dos governos dos EUA e da União Europeia sobre suas práticas de privacidade, fez com que outras ações de tecnologia também caíssem: a Alphabet (empresa mãe da Google) teve queda de mais de 3,5%; Amazon e Microsoft perderam mais de 2% e a Apple perdeu 1,8% de valor de mercado. No total, o índice Standard & Poor 500 teve queda de 1,5%, quanto que o índice Nasdaq Composite caiu mais de 2%.

A venda das ações do Facebook, no entanto, foi o que dragou os índices finais para baixo. O mercado reagiu mal às reportagens que mostravam como a empresa de pesquisas políticas Cambridge Analytica, trabalhando para a campanha de Donald Trump em 2016 teria explorado dados sensíveis pertencentes a 50 milhões de usuários do Facebook nos Estados Unidos a ponto de conseguir identificar eleitores suscetíveis a publicidade a favor de Trump ou contra seus oponentes, incluindo Hillary Clinton.

Desde a eleição de Donald Trump, o Facebook viu o valor de suas ações no mercado subir 49%. Em 2018, no entanto, o desempenho dos papéis do Facebook na Bolsa mostra que a empresa pode estar enfrentando problemas sérios de credibilidade, o que seria uma boa explicação para a “volta para casa” de Mark Zuckerberg, que anunciou no início do ano que iria se dedicar totalmente à gestão da sua empresa em 2018.

O Facebook, junto com outras três grandes forças do mercado de tecnologia forma um quarteto de ações o que o setor financeiro chama de FANG – Facebook, Amazon, Netflix e Google. Essas quatro empresas juntas respondem por boa parte do poder do setor de tecnologia no mercado financeiro. Em 2018, no entanto, o Facebook está na lanterninha. Desde o início do ano Netflix, as ações da Netflix cresceram 54%, as da Amazon cresceram 29% e da Alphabet (Google), 4%, todos com valores de desempenho superior ao do índice S&P 500. Já o Facebook caiu 5% desde o início do ano, minimamente encostando no índice S&P.

Comentários no Facebook