Depois de lançar criptomoeda, Ronaldinho Gaúcho agora é sócio de empresa de AI

Em 17 ago 2018 - 2:34pm por videobes


Depois de lançar há um mês a Ronaldinho Soccer Coin (RSC), uma criptomoeda que usa o ecossistema de blockchain da startup NEO, o ex-camisa 10 da seleção brasileira avança no mundo do empreendedorismo digital. Nesta semana, a 5Xmais Holding Business, companhia de inteligência artificial de análise e performance de startups, anunciou que Ronaldinho é o seu mais novo sócio investidor.

Segundo anúncio da empresa, serão investidos cerca de US$ 75 milhões na companhia que atua com atletas co-investindo em startups em todo mundo. O objetivo da empresa é construir um portfólio de mais de 2 mil startups até 2022 em vários países. Ronaldinho também será o embaixador global da marca, divulgando e ampliando oportunidades no mercado de investimento.

Ronaldo Gaúcho diz que já vem analisando de perto o mercado de startups, das pequenas e médias empresas de grande potencial econômico, tecnológico e social, para ampliar investimentos e contribuir com o setor de uma forma geral.

“Escolhi a 5Xmais por ser uma empresa que pensa globalmente e tem vínculos com atletas. Tenho analisado o mercado de startups e é surpreendente; me cativou desde o princípio. Sei que outros atletas estiveram estudando recentemente em Harvard para conhecer o mundo das startups e dos investimentos. Espero que mais jogadores venham a se juntar a este universo repleto de inovação e de oportunidades”, comentou Gaúcho em comunicado enviado à imprensa.

As startups conquistaram um peso significativo no mercado como um todo, como propulsoras de novos setores produtivos, de inovação e de negócio. Considerando o contexto brasileiro, o valor investido em startups brasileiras por fundos de venture capital cresceu 207% em 2017, batendo um recorde de U$ 860 milhões (R$ 2,86 bilhões). Se comparado ao ano anterior, os investimentos em 2016 somaram U$ 279 milhões (R$ 926,3 milhões), de acordo com a Lavca – Latin American Private Equity & Venture Capital Association.

“Quero ser um mediador para os atletas que desejam empreender e ter sucesso também fora dos campos – desde os jogadores mais jovens, em início de carreira, àqueles que já estão se aposentando. Jogadores em diferentes fases da carreira podem ser sócios, investidores e embaixadores da empresa em vários países”, assinalaou Gaúcho.

A 5Xmais tem sede nos Estados Unidos e se propõe a estar presente operacionalmente em 12 países até 2022. “As startups geram empregos, fazem florescer novos paradigmas sociais, tecnológicos e de negócios e dão forma a um futuro próximo muito promissor para o mercado de investimentos, já que são estes a mola propulsora deste gênero de empresas. Nossa proposta é permitir que atletas de outros países e de grande relevância esportiva possam investir em negócios rentáveis em todos os continentes”, explicou Lima Santos, CEO da 5xmais.

Comentários no Facebook