Um guia para ajudar você a transferir arquivos de um iPhone para Android

Em 12 nov 2018 - 1:58pm por videobes


A troca de um iPhone por um Android pode assustar alguns usuários, mas o iOS e o Android têm muito em comum e, com as etapas certas, é possível trocar de dispositivos sem perder nada significativo.

All-in-one iOS para Android

Primeiros passos: alguns dispositivos Android, como os telefones Galaxy da Samsung e os produtos Pixel do Google, vêm com seus próprios sistemas de comutação all-in-one de iPhone para Android. Estes sistemas podem incluir software especial e possivelmente até cabos físicos para mover um monte de dados do seu iPhone para o novo dispositivo Android.

Naturalmente, esses métodos não estão disponíveis para todos os telefones e nem sempre funcionam perfeitamente em todas as áreas relevantes.

Calendário, contatos e fotos

As principais categorias de agenda, contatos e fotos estão entre as coisas mais fáceis de migrar do iOS para o Android.

Para isso, é necessário é instalar o aplicativo do Google Drive em seu iPhone e fazer login no aplicativo usando sua conta principal do Google.

No iPhone, basta abrir o menu do aplicativo Drive, selecionar “Configurações” e, em seguida, “Backup”. Se o usuário estiver interessado em passar por cima de algumas, mas não de todas as áreas disponíveis, pode tocar na área que deseja gerenciar individualmente. Quem quiser movê-los todos de uma vez, precisa tocar no botão azul “Iniciar backup” para permitir que o aplicativo lide com tudo.

Esse processo pode demorar um pouco e consumir uma quantidade razoável de dados, mas é possível salvá-lo e iniciar o processo novamente depois.

Depois, é necessário fazer o login no novo smartphone Android com a mesma conta do Google. Em teoria, serão encontrados os dados de calendário no aplicativo Google Agenda, de contatos no aplicativo Contatos do Google e todas as fotos e vídeos no aplicativo Google Fotos.

Uma exceção à regra: se os contatos ou dados de calendário estiverem conectados a uma conta do Microsoft Exchange, eles não serão movidos como parte desse processo. Nesse cenário, é preciso adicionar a conta do Exchange ao aplicativo do Gmail no telefone Android e os contatos e informações do calendário devem ser exibidos automaticamente nos aplicativos apropriados.

O email

Gmail: não há nada a fazer; basta fazer login no dispositivo Android com a mesma Conta do Google associada ao endereço do Gmail, e todos os seus e-mails serão exibidos automaticamente no aplicativo. Se o usuário tiver mais de um endereço do Gmail e quiser acessá-los no telefone, basta abrir as configurações do aplicativo do Gmail e procurar a opção “Adicionar conta”.

Provedor de webmail, como Outlook.com, Hotmail ou Yahoo: é necessário adicionar a conta ao aplicativo do Gmail no novo telefone, usando as mesmas etapas descritas acima, mas selecionando a opção apropriada de conta na tela “Adicionar conta”.

Apple Mail: basta adicionar a conta ao aplicativo do Gmail no Android. Há um pouco mais nisso desta vez: depois de selecionar “Adicionar conta” nas configurações do aplicativo, é preciso tocar na linha “Outros”, digitar o endereço de e-mail e selecionar “Pessoal (IMAP)”.

Exchange: a mesma oferta básica, mas é preciso selecionar a opção “Exchange e Office 365” na seção “Adicionar conta” das configurações do aplicativo Gmail. O aplicativo guiará pelo restante do procedimento de configuração.

Mensagens

Não surpreendentemente, o sistema iMessage da Apple não funciona muito bem com plataformas que não são da Apple. Mas isso não significa que é impossível migrá-las, o usuário só precisa seguir o conjunto correto de etapas para evitar a miséria de mensagens perdidas.

Primeiro, é preciso ir em Configurações no iPhone, tocar em “Mensagens” e, em seguida, alternar “iMessage” para desligado. Em seguida, abrir a página “Deregister iMessage” da Apple e descer até a seção “Não tem mais o seu iPhone?”. Ao colocar o número de telefone, basta clicar no link para enviar um código de confirmação e digite o código de confirmação recebido na página.

Ambas as etapas são críticas: se o usuário não as completar, a Apple provavelmente interceptará pelo menos algumas de mensagens de texto recebidas, e ele nunca saberá que as perdeu.

Quem quiser manter todas as mensagens de texto existentes e levá-las ao seu novo telefone, um aplicativo chamado iSMS2droid poderá realizar o trabalho. O processo é um pouco complicado e envolve manualmente fazer o backup do iPhone em um computador, em seguida, encontrar arquivos específicos e transferi-los para o telefone Android.

O lado positivo é que, uma vez que o usuário está no Android, manter suas mensagens sincronizadas e disponíveis em qualquer dispositivo é fácil. É preciso apenas certificar-se de escolher um aplicativo de mensagens que faça backup e restaure automaticamente os dados desde o início.

Arquivos

A maneira mais direta de obter todos os dados do serviço de armazenamento em nuvem da Apple e do Google é instalar os aplicativos de desktop para o iCloud Drive e o Google Drive no Mac ou PC com Windows. Em seguida, abrir as janelas do Finder ou do File Explorer para ambos os locais, selecionar tudo do iCloud Drive e arrastar para o Google Drive.

Aguarde até que a transferência seja concluída e pronto: todos os arquivos estão disponíveis no Google Drive no Android (bem como no iOS e na Web).

Apps

A má notícia: qualquer aplicativo instalado no iPhone não será transferido automaticamente para o Android, e todos os aplicativos pagos no iOS provavelmente precisarão ser comprados novamente.

A boa notícia: atualmente, os principais aplicativos de produtividade estão prontamente disponíveis em ambas as plataformas. Depois de configurar o Android, todos os apps e dados do aplicativo serão sincronizados automaticamente com os servidores do Google.

É preciso acessar a Play Store do Google, seja no telefone Android ou em um navegador da Web em qualquer computador, e pesquisar os aplicativos desejados. Depois de instalar os apps, se for solicitado o login quando abri-lo pela primeira vez, basta usar o mesmo nome de usuário ou endereço de e-mail usado no iPhone para que os dados vinculados sejam transferidos.

Música

Não há nada a fazer se o usuário usar um serviço de streaming como Spotify, Pandora, Google Play Music ou até – surpreendentemente – Apple Music; basta fazer o download do aplicativo equivalente na Google Play Store, fazer login e toda a coleção estará disponível em segundos.

Quem tem sua coleção pessoal de músicas, a melhor opção é fazer o download do aplicativo Gerenciador de Música para Mac ou Windows do Google Play Música. Ele pode encontrar e importar qualquer música armazenada no computador, bem como no iTunes, em formatos que vão de MP3 a WMA, FLAC e OGG – e até arquivos AAC sem proteção de gerenciamento de direitos digitais (DRM).

A única exceção persistente é qualquer música comprada no iTunes antes de 2009, pois essas músicas foram codificadas em uma versão proprietária e protegida por DRM do formato AAC. Esses arquivos, por padrão, não serão compatíveis com nenhum outro serviço de música. Se a pessoa quiser pagar US$ 25 por um ano do serviço iTunes Match da Apple, poderá “trocar” esses arquivos por versões não protegidas por DRM que funcionarão em qualquer lugar.

Caso contrário, a única opção real é empregar a solução antiga de gravar essas faixas em um CD, depois colocar o CD de volta no computador e copiar as músicas em um formato padrão desbloqueado.

Bem-vindo ao Android

Em primeiro lugar, o básico: não importa onde o usuário esteja no Android, é possível deslizar para baixo uma vez na parte superior da tela para ver as notificações pendentes e deslizar uma segunda vez para ver o painel de configurações rápidas completo. E por falar em notificações, o Android torna-as excepcionalmente fáceis de controlar.

Esses três botões virtuais que provavelmente estão na parte inferior da tela? O da direita é o de “voltar” e o outro a tecla onde a maioria dos dispositivos atuais permite que ao pressioná-lo e segurá-lo, acesse o Assistente do Google.

O terceiro botão, normalmente em forma de quadrado, permite visualizar os aplicativos usados mais recentemente e ir diretamente para qualquer um deles. Também tem algumas funções ocultas: ao tocar duas vezes, os aplicativos podem ser encaixados, como o Alt-Tab no Windows, e em algumas versões do Android, inicia um modo de tela dividida para visualização dois aplicativos na tela ao mesmo tempo.

Se o telefone estiver executando a versão mais recente do Android 9 Pie e o usuário tiver optado por usar o sistema de navegação por gestos introduzido com esse software, verá um único botão Início alongado em vez das três chaves mencionadas anteriormente. Tocar no botão Início sempre o levará de volta à sua tela inicial, enquanto pressionar e segurá-lo atrairá o Assistente do Google. Deslizar o botão Início para a direita percorrerá os aplicativos usados recentemente, basta movê-lo rapidamente para a direita entre os dois processos usados mais recentemente e deslizar para cima exibirá a tela Visão geral, que exibe pré-visualizações interativas de todos aplicativos ativos.

Por último, mas não menos importante, a maioria das pessoas certamente viu algumas histórias assustadoras sobre a segurança do Android. Esteja ciente: a maioria dessas coisas é excessivamente sensacionalista e lamentavelmente enganosa. O malware realmente não é um problema do mundo real no Android, e o Google tem seu próprio sistema de segurança multicamada para protegê-lo de todos os tipos de ameaças – incluindo a mais realista de todas: um telefone perdido.

*Crédito imagem: Ornecolorada (CO0)

Comentários no Facebook