Brasil tem 175 startups que atuam em saúde e segurança no trabalho

Em 26 abr 2019 - 8:19pm por videobes


Mais de 175 startups no Brasil oferecem soluções aplicáveis em saúde e segurança no trabalho, segundo levantamento do Centro de Inovação SESI/SC em Tecnologias para a Saúde. O objetivo do mapeamento é encontrar startups que possam auxiliar indústrias e usuários em questões relacionadas a saúde, segurança e bem-estar. A pesquisa, segundo a entidade, será atualizada constantemente.

“A indústria se beneficia tendo uma curadoria das principais soluções aplicáveis à SST. O mapeamento facilita a localização de possíveis empresas parceiras, assim como auxilia o trabalhador, que pode usar estas aplicações para a melhoria da sua saúde, segurança e bem-estar”, explica o superintendente do SESI/SC, Fabrizio Pereira.

As empresas foram organizadas em serviços (telemedicina, buscadores e agendamentos, acessibilidade e engajamento), indústria (sistema de gestão e benefícios, saúde e segurança no ambiente de trabalho), saúde mental, fitness, farmácias e medicamentos, além de home-based healthcare (homecare, nutrição e emagrecimento, femtech, medição e controle de indicadores). “Ao conectar as startups às indústrias, novos projetos de desenvolvimento podem surgir e auxiliaremos nesse processo”, salienta Pereira.

Confira quais soluções estão mapeadas

Saúde mental – inclui soluções para prevenção e tratamento de doenças mentais – podem ser relacionadas a depressão, ansiedade, estresse, meditação, mindfulness, dependência química, entre outros.

Home-based healthcare – engloba tudo que acontece com maior frequência dentro do ambiente em que o trabalhador mora, seja sozinho ou com outras pessoas.

Homecare: soluções para busca de cuidadores, agendamento de procedimentos em casa, exames, enfermeiros, incentivos à mudança de comportamento e hábitos saudáveis, pesquisa de sintomas, suporte para idosos e pacientes com condições crônicas.

FemTech: tecnologias voltadas à saúde da mulher, como atenção aos ciclos menstruais e acompanhamentos e guias de gravidez.

Nutrição e emagrecimento: apps e outras tecnologias para cuidar da alimentação, fazer controle de peso, educação e reeducação alimentar, gerenciamento de dietas, entre outros.

Medição e controle de indicadores: aparelhos e sensores de medição e controle de índices de saúde para monitoramento, como a glicemia.

Fitness – Considera tecnologias para controle e estímulo a atividades físicas; soluções voltadas a esportes em geral, yoga, pilates e academias.

Serviços – contempla plataformas facilitadoras para acesso a serviços de saúde.

Buscadores e agendamentos: plataformas para buscar e marcar serviços de saúde que acontecem fora de casa.

Telemedicina: atendimento de saúde à distância com plataformas online para atendimento médico, orientações e acompanhamento.

Acessibilidade e engajamento: inclui tecnologias assistivas, impressões 3D de próteses e órteses, mobilização para doação de sangue, apoio à mobilidade para deficientes, etc.

Farmácia e medicamentos – inclui marketplace de remédios e equipamentos de saúde, localização de farmácias, ofertas, gerenciador de tomada de medicamentos, entregas.

Indústria – considera tecnologias que podem ser aplicadas diretamente por determinação da empresa e impactam na vida do trabalhador.

Sistemas de gestão e benefícios: manutenção de máquinas e equipamentos, plano de saúde, programas de descontos e benefícios, diminuição de gastos com saúde.

Saúde e segurança no ambiente de trabalho: informação, treinamento, capacitação, aprendizado, ergonomia.

Comentários no Facebook