Bitcoin consome mais energia que uma Suíça inteira, estima estudo

Em 5 jul 2019 - 2:17pm por videobes


Minerar bitcoin e manter seu funcionamento não é uma tarefa nada trivial. E, claro, consome uma boa carga de energia. No caso, o equivalente ao consumo de toda uma Suíça, segundo pesquisa da Universidade de Cambridge.

A universidade lançou uma ferramenta online nesta semana chamada Cambridge Bitcoin Electricity Consumption Index, ou CBECI. Trata-se de uma plataforma que estima o quanto é necessário para manter a rede bitcoin em pé em tempo real. De acordo com o CBECI, ao longo de um ano o consumo necessário é cerca de 64 TWh.

Caso você escale isso para o mundo, o bitcoin consome cerca de 0,21% de toda a eletricidade do planeta. Em entrevista a BBC News, um especialista reforça que a estimativa deve, na verdade, servir de alerta para as pegadas de carbono que a mineração deixa para trás.

“Nós queremos usar a comparação para definir a narrativa”, reforçou o cocriador da ferramenta Michel Rauchs, da universidade à BBC News. “Visitantes do site podem decidir por si próprios se esse consumo é grande ou pequeno”, completou.

Para minerar bitcoins, mineradores ao redor do mundo recorrem a computadores robustos e dedicados necessários para manter a rede e validar pagamentos. Não é raro que essas máquinas ocupem grandes galpões para dar conta de um alto volume de mineração. Esse tipo de operação exige, portanto, um alto consumo de energia.

Comentários no Facebook