Saiba ampliar sua marca com técnicas de SEO

Em 19 set 2019 - 1:22pm por videobes

A criação e consolidação de uma marca é algo que, sem dúvida, passa por várias fases. Hoje, uma das principais delas se encontra no marketing digital, sobretudo no que diz respeito às técnicas de SEO.

Sigla para Search Engine Optimization, a Otimização para Motores de Busca visa garantir que uma página seja bem ranqueada nos grandes buscadores da atualidade. Especialmente o Google, que é o maior, mas não somente ele.

Atualmente, há diversos outros buscadores, como: Bing, Yahoo, DuckDuckGo, Ask, Qwant, etc.

SEO: por dentro de uma oportunidade única

Obviamente, o público que busca dicas de SEO é fluente em internet, assim como a geração mais nova (também chamada Geração Z), que praticamente já nasceu com o smartphone e o tablet nas mãos.

De qualquer modo, não é preciso nada disso para saber que o Google se tornou a maior vitrine do mundo. Essa regra ultrapassa a faixa etária e até outros fatores sociais, atingindo grande parte da população mundial.

Além disso, já ninguém utiliza a barra de endereço dos navegadores, ali onde deveríamos escrever o domínio de um site, após o http://. Ao contrário, o Google/buscador costuma ser a página inicial de muita gente.

É ali que costumamos escrever o nome do site que queremos visitar, mesmo que já saibamos qual é. Ou seja, mesmo que a pessoa não vá escrever “cortina para cozinha”, mas o nome da loja que vende o produto, é mais provável ela jogar no buscador, e não no navegador, não é mesmo?

Pois é. Imagine, então, aparecer em uma vitrine dessas, na qual todos estão prestando atenção. É mais ou menos como se a sua marca tivesse a chance de aparecer na maior emissora do país, em horário nobre.

Naturalmente, há modos caros de aparecer no topo de tal vitrine: são os links patrocinados e demais publicidades pagas. Porém, há também um modo gratuito, que é, justamente, o da otimização ou SEO.

Quando você escreve, por exemplo, segurança contra incendios, aparecem alguns sites no topo, com a tag ANÚNCIO (às vezes ao lado, ou abaixo, etc.). E, no centro da página, os sites que passaram por SEO.

Estes sempre são em maior número. Tal campo dos buscadores se chama busca orgânica, ou resultado orgânico. O que aparece nele é visto como se fosse uma indicação natural da plataforma.

Tais páginas cumpriram uma série de regras para poder estar ali. Adiante entenderemos com isso funciona e como pode fortalecer sua marca na esfera digital!

Como encontrar as palavras-chave perfeitas

O Google sabe de seu poder e influência na esfera digital, com isso, ele é quem pauta as tendências de mercado. 

No caso isso significa estipular os parâmetros/algoritmos que definem quais as páginas que aparecerão nas primeiras páginas e nas primeiras posições.

Inicialmente a palavra-chave era o único critério deles, a qual precisava aparecer no título da página, na meta-description (aquela frase introdutória que resume um anúncio), no corpo do post e assim por diante.

Hoje, a situação mudou, e há vários outros critérios, conforme veremos abaixo. De qualquer modo, a palavra-chave e o título continuam sendo fundamentais.

Por incrível que pareça, há muitas pessoas que pesquisam o mesmo tema de modo idêntico, embora por pura coincidência. Existe um certo hábito que nos faz resumir os temas ou dúvidas de modo uniforme.

Outro exemplo da área da construção civil: restauração de fachada predial. Essa palavra-chave é certeira, e remete às empresas e profissionais que limpam, pintam e reparam as fachadas de edifícios.

Percebe como se trata de algo intuitivo? Provavelmente você teria usado as mesmas palavras-chave se estivesse em busca disso. Tal poder de precisão você consegue de modo simples:

– Pesquise várias vezes o tema da sua página antes de escolher qual será o título dela. Assim, você conseguirá ser mais assertivo e ter certeza de como as pessoas estão se comunicando em torno do seu negócio.

Outra dica fundamental sobre o título é o tamanho dele: não deve passar de 65 caracteres. Em todos esses casos, trata-se de um aspecto que pode melhorar significativamente o posicionamento da sua marca no Google.

Link Building: como alimentar a “rede”?

É preciso entender que, assim como o seu foco é ampliar a sua marca no mercado em que você atua e fazer com que seus produtos/serviços atinjam o máximo de pessoas possível, o Google busca a mesma coisa.

De fato, vivemos a época do marketing de conteúdo, da Internet das Coisas, do 5G e da interconectividade. Assim, o importante é garantir que as pessoas tenham boas experiências com as marcas/empresas.

Após a importância centrada nas palavras-chave, que são o início e a essência de qualquer pesquisa que realizamos, o Google identificou o valor dos links. Realmente, a internet inteira nada mais é que uma rede de links.

Trata-se do conceito essencial de “navegação”, presente desde o início da internet. O que realmente encanta nela é isto mesmo: você faz uma pesquisa sobre purificador de agua gelada e acaba descobrindo as funções terapêuticas da água e como manter a saúde por meio dela.

Esse ponto é tão importante que hoje já se fala em “gestão de links”. Uma das estratégias mais conhecidas dessa área é a do Link Building. O poder dessa estratégia consiste em garantir várias coisas, tais como:

  • Melhorar a navegação para os usuários;
  • Enriquecer o mapa conceitual das pessoas;
  • Garantir o link entre páginas de assuntos semelhantes;
  • Aumentar a geração de tráfego entre páginas boas, etc.

Em todos esses casos, a regra básica é a da quantidade vs. qualidade: um bom site costuma linkar vários tipos de páginas, e não apenas um domínio ou um segmento muito nichado.

Por outro lado, ele sempre mantém a qualidade dessas páginas, indo desde blogs e sites de empresas até outras páginas institucionais, governamentais ou mesmo de notícias, etc.

Se o tema é cortina de vidro varanda, por exemplo, um bom conteúdo pode trazer notícias sobre o crescimento da construção civil como um todo, além de informações sobre a importância da segurança do trabalho no que concerne a esse tipo de reforma, e daí por diante.

Em termos estritos, Link Building é quando outras páginas indicam as suas. Porém, você pode fazer isso desde o início. Afinal, não tem como sua marca se ampliar e ganhar o peso da autoridade se ela não se relacionar com sites e empresas conceituadas, não é mesmo?

A importância do conteúdo de qualidade

Conforme vimos, o modo como a palavra-chave aparece no texto é importante, bem como os links que você insere ao longo do conteúdo. Pois bem, este é o terceiro ponto fundamental: o conteúdo.

Obviamente, em certo sentido, ele vem em primeiro lugar, pois a ideia sobre o que escrever e o próprio texto, é algo que antecede a digitalização dele e sua posterior otimização.

Só falamos das regras primeiro, pois no mundo digital, os parâmetros e algoritmos vêm, ao menos em sentido lógico, em primeiro lugar. A importância do conteúdo consiste nisto: de nada adiantaria fazer o leitor chegar ao seu site ou blog se ele não tiver o que agregar às pessoas.

Infelizmente, conteúdos de qualidade têm se tornado algo raro. Por outro lado, esta é, talvez, sua maior chance de se diferenciar. Aqui a dica é simples: não existem temas triviais.

Ao escrever sobre um simples chuveiro com pressurizador, é possível ter duas posturas: copiar mensagens técnicas do manual do produto e parar nisso. Ou fazer um breve estudo e ver as vantagens desse modelo.

Ao tratar da tecnologia do pressurizador aplicada ao dispositivo, de como ela não apenas resolve problemas de volume e pressão de água, como dá uma experiência melhor ao usuário, com certeza você irá se destacar.

Para sua marca ser grande no seu próprio nicho de mercado, pense como o cliente. E gere um conteúdo que você mesmo gostaria de ler!

Layout: como usar imagens, títulos e listas.

Além da própria qualidade técnica do texto, existe o aspecto visual, o layout da página e o modo como ela será visualizada no disposto de leitura do visitante, seja o PC de casa ou da empresa, seja um mobile.

Se o conteúdo é sobre papel de parede para sala, não é preciso dizer o quanto as imagens podem enriquecer o material, e tornar a navegação do leitor muito mais interessante, o que aumenta o engajamento dele.

Este engajamento pode resultar em várias ações:

  • Curtidas;
  • Compartilhamentos;
  • Preenchimento de formulários;
  • Compras, etc.

Independente do call-to-action que você quer, antes de contar com ele é preciso encantar. Por isso mesmo, outro aspecto “material” importante é o título. Sim, antes de ele referir ao conteúdo (já que é um conjunto de letras e palavras), ele é visual e concerne ao layout.

Você sabia que muitas vezes a pessoa só “escaneia” a página inteira ante de ler (passando os olhos), e apenas se o conjunto a agrada ela irá fazer a leitura, do contrário, sairá da página?

O bom uso de títulos, parágrafos concisos, frases certeiras e listas com tópicos garante que o material esteja agradável, independente do teor da página. Todos esses pontos são parâmetros dos motores de busca.

Ao falar sobre relógio de parede personalizado, por exemplo, você pode dividir em H1, H2 e H3, com uma foto e uma lista dentro de cada capítulo. Isso certamente causará um bom efeito estético geral.

Comentários no Facebook