Funcionários da Amazon protestam contra condições de trabalho nos EUA

Em 8 out 2019 - 2:49pm por videobes


Na última semana, cerca de 60 trabalhadores da Amazon protestaram em frente ao centro de distribuição na cidade de Eagan, em Minnesota, EUA. Os manifestantes, em sua maioria, mulheres descendentes da Somália, exigiam aumento de adicional no turno da noite, restrições de peso nas caixas que carregam e a reversão de um limite de carga horária de 30 horas semanais. As informações são da Vice.

A gigante do varejo online de Jeff Bezos se encontra em um período crescente de ativismo por parte de funcionários, tanto operários como funcionários do quadro executivo. Há cerca de três semanas, mais de 1.000 funcionários da companhia firmaram a primeira manifestação formada por executivos da história da companhia.

No caso da manifestação mais recente, uma das reivindicações dos funcionários é com relação ao salário. A empresa não pagaria adicional por trabalharem durante a madrugada. O salário dos funcionários daquele estabelecimento fica em torno de US$ 16,25 por hora.

Como informa a Vice, a greve em Eagan durou cerca de 2h30, mas só terminou quando um dos gerentes presentes no centro se comprometeu em resolver os problemas citados pela manhã. Todas as entregas de caminhões daquela noite foram canceladas.

Esta é a segunda greve na fábrica de Eagan nos últimos dois meses. Em agosto deste ano, 80 funcionários saíram de seus postos de trabalho para protestar contra as condições de estacionamento. Em duas horas, a gerência concordou em expandir o estacionamento para fora do local, além de reembolsar os trabalhadores por carros rebocados.

Comentários no Facebook