Visa e Mastercard estariam em dúvida sobre apoio à moeda do Facebook

Em 4 out 2019 - 6:07pm por videobes


Anunciada em junho como parte integrante da Calibra, subsidiária do Facebook para o setor de pagamentos, a criptomoeda Libra estaria enfrentando problemas para manter os parceiros iniciais do projeto, previsto para começar as operações em junho de 2020.

Mastercard, Visa, PayPal e Mercado Pago são algumas das empresas listadas pela Libra como parceiros para validação operacional da moeda e levantamento de recursos iniciais para criação da estrutura e trâmites — de acordo como Facebook, cada parceiro contribuirá com US$ 10 milhões para custear os gastos.

Porém, como as próprias companhias financeiras reforçaram na época, todos os acordos firmados ainda não possuem valor legal, então elas poderiam abandonar o projeto caso julgassem que ele traria mais dor de cabeça do que benefícios. E parece que essa é uma ideia que anda se fortalecendo entre algumas das marcas.

De acordo com fontes ouvidas pelo jornal Wall Street Journal, o departamento do Tesouro dos Estados Unidos enviou cartas às empresas americanas envolvidas com o negócio para entender com mais profundidade o estágio em que se encontra o lançamento da Libra. Segundo a reportagem, o órgão solicitou uma análise completa sobra como a criptomoeda irá se adequar aos programas de compliance que existem no país envolvendo prevenção à lavagem de dinheiro.

Sem essas respostas, membros das empresas teriam recorrido ao Facebook para saber como essa e outras atividades ilegais serão combatidas pela plataforma — mas não teriam retorno formal por parte da empresa. Por conta desse momento de incerteza, algumas empresas estariam repensando o quão válido é se aventurar no projeto.

David Marcus, executivo do Facebook responsável pela condução do projeto Libra, negou via Twitter o momento de incerteza da rede, reforçando que todo o trabalho está sendo realizado em conjunto e que o clima entre a companhia e parceiros está tranquilo. Procuradas pela Reuters, nenhuma das companhias de pagamento quis comentar o assunto.

Comentários no Facebook