Entenda a importância dos mini sites para afiliados

Em 29 nov 2019 - 10:00am por videobes

O marketing para afiliados é uma estratégia de divulgação online, com parcerias entre empresas e-commerces, sites e blogs, em que o afiliado divulga produtos e serviços dos anunciantes e, dessa maneira, ganha uma comissão. 

Esse método de publicidade ganhou força com o avanço da internet, devido ao crescimento dos comércios eletrônicos.

Com o marketing de afiliados, é possível ganhar dinheiro por meio de cliques, vendas, ações específicas e outros tipos de comissionamento. 

Além disso, a estratégia é extremamente vantajosa para aumentar o tráfego nos websites e, consequentemente, ganhar notoriedade no meio digital.

O marketing de afiliados é composto, basicamente, por três pessoas: os produtores ou vendedores, afiliados e clientes.

Os produtores ou vendedores são as empresas adeptas ao marketing de afiliados. Ou seja, são as pessoas que buscam plataformas de afiliados para impulsionar as vendas. 

Por exemplo, uma empresa de instalação de sprinklers pode encontrar um digital influencer especializados em dicas de segurança e, com isso, propor um contrato de afiliado.

Os afiliados trabalham como funcionários comissionados dos produtores ou vendedores. São eles que divulgam o produto, por meio de técnicas e ações de marketing digital. 

É importante que os afiliados tenham uma página na web ou um blog, visto que a melhor estratégia é a aplicação do Inbound Marketing (produção de conteúdo), para converter os usuários em leads (potenciais clientes).

Os clientes são usuários que se converteram em leads e, assim, fecharam uma compra do produtor ou vendedor, pois foram convencidos pelo afiliado. 

Mini sites para afiliados: o que é isso?

Um mini site é uma website comum, porém com menos páginas (uma a cinco). Com ele, é possível desenvolver um site mais rapidamente, pois não há necessidade de menus, repartições e alimentação constante de conteúdo. 

É aí que ele se diferencia de um blog ou de plataformas comerciais eletrônicas, que obrigatoriamente precisam de atualização.

Os afiliados podem desenvolver vários mini sites para divulgar os produtos e/ou serviços dos vendedores. 

Por exemplo, um blog sobre construção civil pode ter um mini site que trata somente do serviço de demolição silenciosa, sem precisar se preocupar em alimentar a plataforma com conteúdos extras sobre o procedimento.

Importante ressaltar que o conteúdo dos mini sites é voltado exclusivamente para as vendas, portanto, ele não precisa ser educativo, didático ou informativo, como ocorre nos blogs. 

A mensagem deve ser clara e objetiva, com apresentação do produto/serviço e redirecionamento para a compra.

O afiliado pode trabalhar com vários mini sites, ao mesmo tempo. No exemplo citado anteriormente, o blog de construção civil pode oferecer em um mini site o serviço de demolição e em outro mini site, limpeza de fachada comercial

Dessa maneira, o usuário pode escolher qual oferta melhor atende às suas necessidades, de modo simples e rápido.

Entre as principais vantagens dos mini sites para afiliados, destacam-se:

 

  • Foco apenas no produto/serviço;
  • Presença de apenas um artigo de vendas;
  • Não é preciso ser autoridade no assunto;
  • Fácil multiplicação da plataforma (criação de vários mini sites);
  • Possibilidade de exploração de inúmeros nichos de mercado;
  • Melhor posicionamento no Google e mecanismos de busca;
  • Aumenta os ganhos dos afiliados, com maior possibilidade de interação.

Como um mini site é estruturado?

A estrutura básica de um mini site é bem simples. Por essa razão, há preferência pelos afiliados, que podem criar vários mini sites de uma vez só. 

De maneira geral, eles contam com as seguintes repartições:

 

  • Página principal ou carta de vendas;
  • Contato;
  • Sobre;
  • Política de Privacidade.

Importante destacar que os mini sites podem ser usados para venda de qualquer tipo de produto/serviço. 

Assim, o afiliado pode divulgar até mesmo algo que pouco têm em comum com o conteúdo produzido no blog/site. 

Por exemplo, um blog sobre culinária, onde aparece um mini site sobre instalação de gerador de energia.

Entretanto, quando isso ocorre, é possível que o engajamento não seja tão efetivo, já que o público-alvo que procura um blog de culinária não tem interesse em geradores de energia.

Por esse motivo, recomenda-se que os afiliados deem preferência para a divulgação de produtos/serviços relacionados com o conteúdo que produzem.

Página Principal ou Carta de Vendas

Como o próprio nome sugere, a página principal é a apresentação do produto/serviço no mini site. 

O espaço é dedicado para apresentar um problema que o público-alvo enfrenta e indicar uma solução, no caso o produto/serviço à venda.

Na página principal, o texto deve ser persuasivo, para influenciar o usuário na tomada de decisão. 

Por exemplo, é possível falar sobre a insegurança de complexos atléticos que não possuem redes para quadras esportivas e, posteriormente, oferecer o produto do vendedor: uma rede de alta qualidade.

Uma estratégia que funciona bastante é a inserção de vídeos, com depoimentos de clientes satisfeitos com o produto/serviço oferecido. 

Além disso, a página principal deve conter uma série de gatilhos mentais, responsáveis por persuadir os usuários.

Contato

O contato é o local onde o usuário pode mandar uma mensagem para o anunciante ou vendedor, em caso de dúvidas. 

É uma das repartições mais importantes de um mini site, pois é através de esclarecimentos que os usuários podem ou não decidir pela compra.

Por exemplo, se ao divulgar um sistema de porteiro remoto, o usuário não compreender muito bem o funcionamento do software. 

Dessa maneira, ele pode enviar uma mensagem ou encontrar um canal de relacionamento direto (telefone, e-mail, whatsapp, entre outros).

Sobre

É a repartição que explica a finalidade do mini site. Além disso, a página “sobre” pode trazer informações a respeito da empresa anunciante do produto/serviço, caso o usuário deseje saber mais e conhecer melhor o empreendimento.

Vale destacar que o “sobre” de um mini site não precisa ser tão elaborado quanto o “sobre” de um blog ou website. 

A descrição pode ser mais breve e, se necessário, é possível incluir um botão de chamamento para redirecionar o usuário ao site oficial.

Política de Privacidade

A Política de Privacidade informa ao usuário como serão tratados os dados que ele deixa no mini site. 

Essa repartição confere um ar de credibilidade à plataforma, além de despertar maior confiança nos clientes.

Os usuários repassam dados como e-mail, número de cartão, CPF, endereço e telefone, quando decidem comprar o produto/serviço. 

Por exemplo, em um mini site sobre pintura de estrutura metálica, o cliente resolveu adquirir o serviço e pagou adiantado, informando os dados do cartão de crédito.

Na Política de Privacidade, ele poderá ler como as informações do cartão serão usadas, tendo mais segurança no envio e na compra.

Como criar um mini site para afiliados

Para criar um mini site é preciso definir o nicho de mercado, isto é, qual o perfil médio dos principais clientes, quem ele pretende atingir e quais são os objetivos. 

Ao criar um mini site sobre iluminação para piscina de fibra, o nicho de mercado pode ser clubes e espaços para eventos, ou o consumidor final, que possui casa com piscina. A partir daí, já é possível perceber as diferenças entre cada nicho.

Após escolher o direcionamento de público, é necessário avaliar as plataformas de venda, bem como os melhores produtos para a sua audiência. Recomenda-se escolher de dois a três produtos, que não sejam concorrentes.

Assim, seguindo o exemplo anterior, além da iluminação para piscina, você pode escolher anunciar serviços de impermeabilização de piscinas e instalação de cascatas d’água. 

Desse modo, o usuário recebe diferentes soluções, para um mesmo problema (no caso, a decoração das piscinas).

O próximo passo é a criação do mini site. Para isso, é preciso ter um domínio, uma hospedagem na web e um CMS (Content Management System, em português “Sistema Gerenciador de Conteúdo”). O processo é basicamente o mesmo para a criação de sites ou blogs.

Com o mini site no ar, é hora de elaborar o conteúdo persuasivo para a venda. É importante conter a definição do produto/serviço anunciado, suas vantagens, objetivos e especificações. 

Para ter melhor posicionamento nos mecanismos de busca, especialmente o Google, é recomendável escrever conteúdo com técnicas de SEO (Search Engine Optimization), que consiste basicamente na aplicação de palavras-chave, ao longo do conteúdo.

O mini site pode conter links patrocinados, acesso para redes sociais e opções de divulgação. Tudo isso colabora para a visibilidade da plataforma e, consequentemente, aumenta as chances de vendas.

Por fim, os mini sites precisam de acompanhamento dos resultados. Desse modo, é possível analisar se as estratégias aplicadas dentro da plataforma estão dando resultado. 

Em caso positivo, o comissionamento dos afiliados será satisfatório, mas se houver pouco engajamento, é preciso mudar as táticas para aumentar o tráfego de usuários.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Comentários no Facebook