Como trabalhar com WordPress?

Em 2 dez 2019 - 10:00am por videobes

Caucasian woman using computer laptop

Muita gente nunca ouviu falar em CMS (Content Management System), ou mesmo em WordPress. Mas, certamente, muitos que navegam pela internet acessam sites criados nessa plataforma, que também já é uma das principais do mercado.

Um CMS nada mais é que um Sistema de Gestão de Conteúdos e o WordPress é uma das principais plataformas ou sistema de geração e gestão de conteúdos para blogs, lojas virtuais e sites em geral. Daí sua importância.

Essa marca se tornou no universo do CMS mais ou menos o que o Google se tornou no universo dos motores de busca e das estratégias de SEO (das quais falaremos ao final).

De fato, já não é possível falar sobre marketing digital sem falar sobre a criação de um blog e a produção de conteúdos de qualidade que mantenham uma marca em contato constante com seu público.

Lembrando que esse contato entre as partes pode ter várias funções, as quais vão desde a alimentação de leads para que amadureçam no funil de vendas, até o engajamento dos clientes já convertidos para que se tornem fãs e defensores da marca.

O que há de revolucionário na proposta do WordPress é que ele põe ao alcance de qualquer gerador de conteúdo (redatores publicitários, institucionais, jornalísticos, etc.) a criação de uma página, mesmo que a pessoa não saiba nada de programação ou design.

O que, aliás, não quer dizer que ele seja indicado apenas para amadores. Pelo contrário, hoje grandes portais de notícias do mundo utilizam essa plataforma.

Então, se você quer compreender melhor como o WordPress pode ajudá-lo a criar e gerenciar o seu blog, bem como a importância de fazer isso para fortalecer a sua marca ou projeto pessoal, siga conosco até o final da leitura deste artigo.

O funil de vendas e a persona da marca

Antes de entender a importância do WordPress, é preciso compreender não apenas a importância do marketing digital, mas a do marketing de conteúdo.

Afinal, de nada adianta sair escrevendo artigos e mais artigos sem antes dominar o básico sobre como desenvolver uma boa estratégia. O primeiro ponto já está referido acima e remete ao funil de vendas.

Por exemplo, se uma empresa trabalha com empilhadeira de grande porte, é possível que ela tenha clientes em potencial que cheguem a ignorar a existência dessa solução específica.

Assim, caberá à marca criar um conteúdo que vá desde o ponto de educar o público sobre a existência e os diferenciais das empilhadeiras de porte maior, até os pontos mais comerciais voltados para trâmites de venda ou locação desse equipamento.

Certamente, a intenção de uma marca sempre será a venda e a geração de receita, daí a importância de dominar as etapas do funil de vendas.

Outro ponto fundamental é que a marca se conheça muito bem antes de tentar abordar o público, o que vale para o universo dos blogs e do WordPress, como vale para qualquer outra estratégia de marketing digital.

Conhecer a persona da marca inclui, naturalmente, conhecer a do público. Porém, esses dois esforços podem não ser tão óbvios quanto talvez pareçam em um primeiro momento.

Atualmente, uma empresa focada em ponte rolante manual, por exemplo, precisa ir muito além do antigo “missão, visão e valores”.

Para evitar que sua persona se limite a meras palavras, ela precisará criar uma cultura organizacional bem definida e ter líderes que encarnem essa cultura diariamente.

Somente assim a marca conseguirá engajar seus funcionários e impactar a persona do público. 

Essa persona também vai muito além do “público-alvo”, por trazer a noção de vários perfis de compradores, baseados em perguntas como:

  • Quem é meu cliente ideal?
  • Onde ele mora e com o que trabalha?
  • O que ele gosta de fazer nas horas vagas?
  • Pelo que ele preza profissionalmente?
  • O que o incomoda profissionalmente?
  • Como eu posso abordá-lo inicialmente?

A princípio, pode parecer que uma empresa que fabrica detergente para lava louças industrial não precisaria responder questões assim para compreender melhor o seu público.

Contudo, mesmo uma empresa de produtos nichados, independentemente do tamanho do seu portfólio, encontraria muito auxílio em definir essas questões para melhorar a comunicação da sua marca.

Finalmente, no cerne desse tipo de questões está o próprio marketing de conteúdo, que é justamente o que vai ajudá-lo na hora de criar o seu blog no WordPress, tornando-o assertivo e capaz de trazer os melhores resultados.

WordPress.org. vs wordpress.com: qual a diferença?

Após falar sobre os principais requisitos para começar a desenvolver conteúdos para sua marca na esfera digital, falemos da parte mais prática, como a parte técnica.

Nesse quesito, o primeiro aspecto que precisa ser discutido sobre esse CMS em específico é o tipo de uso que você fará da plataforma WordPress, já que existem duas opções: a wordpress.org. e a wordpress.com.

A primeira delas é paga e traz algumas opções bem mais customizáveis em termos de configuração e usabilidade da ferramenta. A segunda é gratuita e apresenta, em relação à primeira, algumas limitações.

No primeiro caso, por exemplo, você precisa ter um domínio registrado e um servidor. Se você trabalha com manutenção preventiva geradores diesel há anos ou mesmo décadas, certamente você já tem um website.

Neste caso, o que se indica é que seja utilizado o wordpress.org, de modo que ele será anexado ao seu site institucional, talvez apenas pela função do blog. De qualquer modo, por já ter domínio e servidor você está um passo à frente.

Nos demais casos, quando se trata de uma startup que acabou de iniciar suas atividades, ou um profissional liberal que quer publicar seus conteúdos na internet, é perfeitamente possível começar o uso pela versão gratuita (wordpress.com).

Mesmo no caso de uma empresa já constituída, que ainda não tem site, seria indicado o uso da versão livre. 

Isso é comum em alguns nichos de mercado, como oficinas que lidam com enchimento para torre de resfriamento, uma atividade bem técnica.

O WordPress seria uma excelente maneira de a marca iniciar suas atividades de marketing digital e de marcar presença na internet.

Por mais que pareça que alguns setores técnicos não precisam de grandes canais de divulgação e gestão de conteúdos, a verdade é que o público mudou e todo mundo, hoje, busca provas de que a empresa tem autoridade no que faz.

Essa prova costuma vir de conteúdos gerados por plataformas CMS.

Sobre os plugins e as extensões da plataforma

Além de todos os conceitos fundamentais tratados no começo, sobre o porquê de o WordPress ser tão importante e os principais passos que devem ser dados no desenvolvimento de projetos com ele, o que mais salta aos olhos é sua usabilidade.

Como dito, o WordPress é um CMS que foi pensado para trazer resultados incríveis para profissionais das maiores áreas de redação publicitária, institucional ou mesmo jornalística.

Ao mesmo tempo em que ele pode ser manipulado por usuários que não tenham a menor experiência com design e programação.

O maior responsável por isso é o uso intuitivo que a ferramenta proporciona, além da sua instalação fácil e dos vários plugins e extensões que facilitam sua funcionalidade.

Por exemplo, se uma empresa trabalha com calibrador de rosca anel, que é uma peça da área de ferramentaria industrial, certamente ela tem um portfólio imenso de peças e partes a serem anunciadas.

Baseado nisso, ela pode encontrar um plugin que facilite a criação, edição e hospedagem de fotos/imagens, o que irá automatizar todo o projeto de geração de conteúdos. Atualmente existem, literalmente, milhares de extensões, muitas delas gratuitas.

Outras são voltadas para questões da estrutura do texto, em termos de SEO, conforme veremos logo abaixo. 

Mais ainda, há modelos voltados para a segurança da página, sobretudo quando se trata de loja virtual e e-commerce.

Um centro de usinagem horizontal, por exemplo, é um maquinário de alto valor agregado da indústria que une automação, controle CNC e máquinas multitarefas. Quanto mais segurança uma página comercial dessa área transmitir, melhor para o negócio.

WordPress e SEO: otimização de páginas

Por fim, não é possível falar sobre marketing de conteúdo sem falar sobre SEO (Search Engine Optimization), que é a otimização que você deve fazer em suas páginas para que elas apareçam bem ranqueadas nos buscadores.

Não é segredo para ninguém que esses motores de busca se tornaram as maiores vitrines do mundo, sobretudo em termos comerciais e para conteúdos de blogs.

Sendo assim, quando o cliente busca por algo como filtro de manga industrial, as empresas que aparecerem na primeira página é que terão a atenção dele.

Das extensões e plugins que são feitas para o WordPress, muitas delas visam ajudar os criadores de conteúdo a cumprirem os algoritmos mais importantes de posicionamento de páginas.

Este é, sem dúvida, um dos grandes fatores que tornam o WordPress tão atual e tão indispensável para o marketing digital e a gestão de blogs, constituindo mais um motivo pelo qual as marcas precisam trabalhar com ele.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Comentários no Facebook